Quer ter ossos fortes? Precisamos de vitamina D

Tempo de leitura: 5 minutos

Então … quer ter ossos bem fortes, que não se quebram, e que te darão sustentação para a vida toda? Sim!!!! Você vai precisar do que? Danoninho , “que tem cálcio e vitamina para gente brincar?” Rsrrsrsrsrrsrs, bom … é uma opção, mas não a única. Na verdade se quisermos ter ossos fortes a maioria de nós sabe que devemos ter cálcio na nossa dieta, e quando falamos em cálcio pensamos na hora em qual alimento? Leite (ao menos eu penso no leite … ).

Mas não precisamos apenas de cálcio, porque para o cálcio ser absorvido pelo nosso corpo, nós precisamos da ajuda da Vitamina D, especialmente da Vitamina D3. Já ouviu falar que precisamos pegar um pouco de Sol todos os dias, e que isso “é bom para os ossos”? Então … nós precisamos da luz solar para ativar a Vitamina D e esta desempenhar seu papel em absorver o cálcio, para dentre outras coisas, fortalecer nossos ossos.

Mas vamos falar um pouco de química … quem é a Vitamina D? Por que ela precisa de luz solar para “começar a trabalhar”?

Bom, vamos começar apresentando o nome original da Vitamina D3, a responsável pela absorção do cálcio – Colecalciferol. Perceberam que tem a terminação “ol”, isto significa que a Vitamina D pertence à família dos álcoois. Na verdade não temos em nosso corpo a Vitamina D3, mas sim um precursor dela, uma forma primitiva, que é o 7-Desidrocolesterol. Colesterol? Sim! Vocês leram certo, e eu não escrevi errado. A Vitamina D, que vem da 7-Desidrocolesterol, vem do Colesterol (através de uma transformação enzimática). Isso é só um exemplo de como o colesterol, em quantidades ideais, é fundamental para a nossa boa saúde.

Bom … mas vamos voltar à química!!!! Como ocorre a transformação do 7-Desidrocolesterol na Vitamina D3? Esta reação ocorre em duas etapas, onde a primeira está descrita na figura ao abaixo.

 

Transformação do 7-Desidrocolesterol em Vitamina D3
Transformação do 7-Desidrocolesterol em Vitamina D3

 

Este tipo de transformação é chamado de reação eletrocíclica conrotatória de 6 elétrons! Nome complicado, não é? Mas no momento não vamos nos preocupar com ele, basta saber que é uma reação onde existe deslocalização de elétrons, ou seja, os elétrons que estavam participando de uma ligação química migram de sua posição indo fazer outra ligação química. E neste caso resulta na quebra do anel de seis carbonos, destacado na cor azul. Para que exista essa migração eletrônica, os elétrons têm de ganhar um pouco de energia extra, ou passarem para um estado excitado, como se diz no jargão químico. E é ai que entra a luz solar. Na verdade a nossa pele tem de absorver um pouco de radiação Ultra Violeta B (UV-B), que é um tipo de radiação UV, onde o comprimento da onda (“tamanho da onda”) fica em torno de 280 – 320 nm.

A segunda reação é a isomerização espontânea da pré-vitamina D3. Essa isomerização, que é a transformação química de uma espécie em outra, sem mudar a quantidade de átomos envolvidos, ocorre pela mudança da posição de um átomo de hidrogênio (o destacado em vermelho na segunda figura) de um anel para o outro, e pronto, temos a querida Vitamina D3. Essa simples mudança é capaz de mudar toda estrutura espacial da vitamina, como vemos abaixo.

Isomerização espontânea da pré-vitamina D3.
Isomerização espontânea da pré-vitamina D3.

 

Uma vez fabricada a Vitamina D3, nosso corpo fabrica uma nova proteína, e esta sim responsável por se ligar ao cálcio (especificamente íons Ca2+), e ai podermos ter nossos ossos bem fortes. Na verdade essa vitamina ajuda não só no metabolismo do cálcio, mas também no do fósforo, outro elemento indispensável para a nossa vida.

Entenderam que para termos os ossos bem fortes, e nos prevenirmos de doenças como o raquitismo, quando crianças, e a osteoporose, quando mais velhos, não precisamos apenas do cálcio? Precisamos do Cálcio, do precursor da Vitamina D3 e de um pouco de luz solar para produzirmos a Vitamina D3. A exposição aos raios UV em grande quantidade, ou nos horários inadequados é nociva, mas um banho de sol pelas manhãs, além de não fazer mal, nossos ossos, e nós mesmos iremos agradecer.

Onde podemos encontrar o precursor da Vitamina D3? No leite, nos ovos, na carne bovina, mas principalmente no óleo de fígado de bacalhau, e no óleo de salmão (estes dois infelizmente não tão presentes na nossa dieta). Podemos também usar suplementos, mas estes apenas com a autorização e a supervisão do médico porque o excesso de Vitamina D3, leva à superabsorção de cálcio, e isso pode levar a produção de cálculos renais, ou mesmos a calcificações irregulares.

E ai? Gostaram do post sobre a Vitamina D? Então deixe seu comentário, e assim podermos enriquecer o artigo.

Fonte:  

T. W. G. Solomon, et al, Química Orgânica, Volume 2, 10° Edição, Capítulo 23. LTC.

 M. K. Campbell, S. O. Farrel, Bioquímica, Combo, 5° Edição, Capítulo 8. Thomson.

http://www.tuasaude.com/alimentos-ricos-em-vitamina-d/